domingo, 12 de junho de 2011

Gênesis 36-37


"Desce, filhadaputa!"


A Glória! A Glória, pois é com a graça de Javé que nossa história continua. Não são poucos os capítulos das Sagradas Escrituras Sagradas que são uma longa e entediante lista de descendentes de algum personagem notável. No trigésimo sexto capítulo de Gênesis, conhecemos as gerações de Esaú, irmão de Jacó, bruto, peludo, e que cozinha um guisado que só ele. Alguns nomes já são uma piada pronta, como Elifaz ou Amaleque. Outros são bons para quando você não sabe como batizar seu cágado de estimação, como Zibeão ou Husão. Mas a verdade é que esses capítulos servem para drenar a vontade de alguém ler a Bíblia de cabo a rabo. Melhor deixar pro pastor ou padre escolher e interpretar as partes importantes pra mim, não é? Nananina-não! Aqui não, Zibeão! Nós vamos até o fim!

Pois no capítulo seguinte conhecemos um importante personagem de nossa saga: José, filho favorito de Jacozito-Israel. “E Israel amava a José mais do que a todos os seus filhos, porque era filho da sua velhice (leia-se ‘filho da catuaba selvagem com amendoim); e fez-lhe uma túnica de várias cores” (Gênesis 37:3). Gente, que fashion! Israelito era um velho antenado nas últimas tendências, e sabia que túnica multi-color voltou COM TUDO nessa coleção Outono-Inverno! Que melhor presente para Zezinho? A-rra-sou! Mas esse xodó de Jacó com José servia também para irritar seus ciumentos irmãos. Entre eles, diziam “Lá vem o cocozinho do José e sua túnica multi-colorida... e eu aqui com essa túnica cor de brim cru... tão coleção-passada!”. E como se não bastasse, José contou-lhes dois sonhos nada modestos que teve: “estávamos ligando feixes no campo, e eis que o meu feixe se levantou e se pôs de pé, enquanto os vossos o cercavam e se prostravam diante dele" (Gênesis 37:7). O feixe de José subindo rijo e teso e os feixes de seus irmãos descendo. Fálico, né? E no outro sonho “o sol, a lua e onze estrelas prostravam-se diante de mim” (Gênesis 37:9). Mas é muita cara de pau! Fritas acompanha?

Pois num tórrido e escaldante dia no Oriente-Médio, os irmãos mal-amados de José estavam nas terras de Siquém fazendo o que todo bom nômade do deserto faz de melhor: arrebanhando cabras, bodes, carneiros e ovelhas. Já no meio do expediente, José resolve dar o ar da graça. “Eis o sonhador que chega. Vamos, matemo-lo e atiremo-lo numa cisterna; diremos depois que uma fera o devorou; e então veremos de que lhe aproveitaram os seus sonhos” (Gênesis 37:19-20), disseram os irmãos de Zé. É isso mesmo! Resolveram dar um fim no folgado, desovar o presunto num poço e ainda por a culpa numa besta errante! E eu desafio qualquer um a falar “matemo-lo”com a boca cheia de pão! Mas um dos irmãos, Rubem, era da turma do deixa disso. “Não lhe tiremos a vida, não derrameis sangue. Jogai-o naquela cisterna, no deserto, mas não levanteis vossa mão contra ele” (Gênesis 37: 21-22). E assim o fizeram. Deram-lhe um cascudo, “despojaram de sua túnica, daquela bela túnica de várias cores que trazia, e jogaram-no numa cisterna velha, que não tinha água” (Gênesis 37:23-24), só de samba-canção.

Mas o infortúnio de José estava só começando. Após terem arremessado o inconveniente cisterna abaixo, os irmãos sentaram para fazer uma farofada. Tiraram o franguinho frito do isopor, abriram uma cervejinha, Rubem bombou o pagodinho no seu celular que toca mp3 e skitum, skitum, skitum- “peraí Rúbi!”, interrompeu um dos irmãos, “Ô Rúbi! RÚBI, caráio! Desliga essa porra aí!”. Rubens cortou o som e “eis que, levantando os olhos, viram surgir no horizonte uma caravana de ismaelitas vinda de Galaad” (Gênesis 37:25). Ismaelitas, tradicionais comerciantes madianitas que varavam o deserto em seus camelos, oferecendo produtos a preços imbatíveis. Pois um dos irmãos, Judá, viu ali a chance de tirar um trocado: Por que não vender o enjoadinho do José como escravo para os Ismaelitas? “E, quando passaram os negociantes madianitas, tiraram José da cisterna e venderam-no por vinte moedas de prata aos Ismaelitas, que o levaram para o Egito” (Gênesis 37:28). Ca-tchin!

Os irmãos mataram um cabrito e usaram o sangue para empapar a bela túnica de José. E ainda deram um regaço, ralando no chão, cuspindo em cima e esfregando no racho da bunda para arrebentar o tecido. Que bando de arruaceiros! Quando levaram o trapo para o velho Jacó, ele despirocou de vez. “É a túnica de meu filho! Uma fera o devorou! José foi estraçalhado!" (Gênesis 37:33). Pobre Jacó! Estava certo de que seu favorito já tinha virado bosta uma hora dessas, “e, rasgando as vestes, cobriu-se de um saco, e chorou o seu filho por muito tempo” (Gênesis 37:34). Que figura mais ridícula, chorando enrolado num saco velho. Mas a verdade é que José não tinha virado bosta coisa alguma. “Os madianitas venderam-no a Putifar, no Egito, eunuco do faraó e chefe da guarda” (Gênesis 37:36). Sorte de José que esse tal de Putifar era eunuco porque, se bem me lembro, ele estava de samba-canção.

O que será de José, agora vendido como um escravo para o Faraó? A resposta você só encontra aqui, n’A Bíblia com Limão e Gelo! (Ou na bíblia de verdade também, claro.)

15 comentários:

  1. Já posso imaginar o pobrezinho do José, se ajoelhando, pegando um torrão de solo, sol se pondo ao fundo, enquanto ele grita: "Jamais passarei fome em Tara novamente!" (http://www.youtube.com/watch?v=gn26pEDEhyY)
    Mal posso esperar as cenas do próximo capítulo, guru! Não tenho bíblia em casa, portanto, não demore! :P

    ResponderExcluir
  2. Ah, até que enfim o nobre guru voltou com força total.
    Aleluia!!
    A-d-o-r-o essa Biblia geladinha!!
    Não nos abandone por mais tanto tempo assim, ó sapiente guru!

    ResponderExcluir
  3. Será que no Egito José finalmente irá descobrir o que entra no cu do Isaque e não sai?

    ResponderExcluir
  4. Ó Javé, se é uma coisa que está me preocupando com relação ao véio, é que ele não esqueceu a historia do cú do Isaque.
    Já tivemos tantas polêmicas, inclusive o revoltadinho frei Beto, soltando a franga no santo Gurù, e o Véio não desencana do cú de Isaque.
    Aleluia!!

    ResponderExcluir
  5. Demorei, mas estou aqui.

    Curioso notar, mais uma vez, que se o livrão é um regramento para a vida, então o "bimbim" do papai (o preferido) deve desconfiar de seus irmãos menos abastados de apreço paterno. (Tenho 4 irmãos… será que sou o bimbim? Ou não devo me preocupar? Acho que eles não leram a bíblia… então, por ora, mesmo que eu fosse o bimbim, estaria safo). Interessante que Jacó também era o bimbim do pai Isaac. E a história se repete, já que Jacó, se não me engano, teve suas desventuras com o peludo-ruivo Esaú.

    Naquela época não davam nome para essas coisas. Mas uma túnica de várias cores em meio a túnicas cor-do-deserto deve chamar a mesma atenção que uma bandeira nas cores do arco-íris chama hoje. Seria José um ser, digamos, de dupla personalidade? O homem-balsa dos tempos bíblicos? Afinal, não era José que gostava de ver o feixe levantar enquanto os dos irmãos se prostravam? (Ok, para quem não entendeu, vai aqui uma sugestão de experimento: Coloque um cabra-macho e um nem tão macho assim diante da G Magazine com Vampeta na capa e observe os resultados; é esperado que o "feixe" do cabra-macho se prostre (controle negativo) ao passo que o do tratamento deve se erguer).

    Para azar de José, ele foi vendido como escravo e, ainda por cima, seu capataz era Putifar, o EUNUCO do faraó. Mas quem disse que escravo se diverte?

    Se Jacó/Israel fosse esperto, não seria Jacó/Israel. Mas se astuto como um perito o fosse, conheceria bem as personalidade dos demais filhos (da put*): Rúben, Simeão, Levi, Judá, Dã, Naftali, Gade, Aser, Issacar, Zebulom e Benjamim já deviam mostrar que não estavam satisfeitos com a preferência por José. E quem melhor que o pai para perceber tamanha insatisfação? Se os filhos não favoritos te chegam dizendo que o favorito morreu, no mínimo há de se investigar um pouco. "Onde aconteceu? Cadê a fera? Nenhum de vcs está machucado, ficaram os onze assistindo a fera comer seu irmão e nada fizeram para detê-la?". Sem contar que poderia testar o sangue da túnica e saber se ao menos era sangue humano (ok, alguns podem dizer que na época tal teste não existia, mas se "Rúbi" tinha um celular com mp3, é razoável pensar que o teste estava disponível…rs). Enfim… faltou desconfiômetro.

    Abç,

    ResponderExcluir
  6. Alguém aí deveria sugerir a bibra com gelio e limão para o Macaco Simão da Folha!

    ResponderExcluir
  7. Porque frei beto?

    ResponderExcluir
  8. Já twittei citando a Bíblia com Limão e Gelo e @jose_simao. quem sabe ele lê.

    Abç

    ResponderExcluir
  9. Ola! Amei a ideia do seu blog, e gostaria muito de poder contribuir de alguma forma. Sei que é meio embaçado deixar link de blog em comentários, mas eu espero que voce de uma lida no meu blog, e se interessar, podemos conversar sobre uma possivel contribuicao. Realmente gostaria de participar de alguma forma do blog. =)
    Link para um texto sobre religioes no meu blog: http://porpps.blogspot.com/2011/04/conversa-de-bar.html

    ResponderExcluir
  10. Olha só que interessante isto: uma Bíblia com referência palavra por palavra ao original com seu significado.
    http://www.htmlbible.com/sacrednamebiblecom/kjvstrongs/B01C001.htm

    ResponderExcluir
  11. Porpps - Não tem problema deixar o link do seu blog aqui. Gostei do texto! A gente conversa sobre uma contribuição sim e, por enquanto, o quanto você puder divulgar o blog tá valendo! Abraço!

    Hudson- Um perigo esse site. Imagina se os fiéis começam a entender a bíblia e não precisam mais do padre/pastor?

    ResponderExcluir
  12. Adriano, o herege5 de agosto de 2011 14:10

    Hudson, esse site é usado por alguns autores cristãos, chamam-no de "Concordância de Strong". É realmente muito útil para quem quer se aprofundar um pouco no estudo da bíblia (o que não é o caso da maioria dos cristãos).

    ResponderExcluir